sábado, 16 de janeiro de 2021

A IRRITAÇÃO


Lembram-se da irritação do Presidente da República?

Clique na imagem do Expresso.

NONSENSE


Amanhã, dia 17, cerca de 247 mil eleitores (246.880) previamente inscritos vão votar antecipadamente nas eleições presidenciais.

Ao contrário dos que irão votar no próximo dia 24, os antecipados não estão obrigados ao dia de reflexão, um disparate que vem dos tempos do PREC sem que, até hoje, algum Partido tivesse a sensatez de o mandar revogar.

Mas no próximo dia 23 vai toda a gente cumprir o ritual (os semanários antecipam a saída para 22 a fim de publicarem as últimas sondagens), enquanto discute o sexo dos anjos.

Clique na imagem.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

QUAL A SURPRESA?


A propósito da sondagem desta noite. O grande aliado de André Ventura tem sido a pandemia. Porque todos os dias, a toda a hora e em todos os canais, as corporações do prime time (os bastonários de todos os sexos mais os alegados especialistas em virologia) alimentam a desconfiança e um ódio vesgo contra a Esquerda em geral e o Governo de António Costa em particular.

Mas não só. Fora do âmbito pandémico, os justicialistas avençados pelos programas da manhã contribuem com zelo para o caldo de cultura da terra queimada. Os assuntos podem ser outros, mas a filosofia é comum.

Aqui chegados, não admira o score do homem. Pulverizada em três personalidades, a Esquerda não tem sido capaz de desmontar o discurso ultramontano. E assim chegaremos a 24 de Janeiro. Se ninguém desistir em nome de um bem maior, receio que as sondagens traduzam a trágica realidade.

Clique na imagem da TVI.

DESTITUIÇÃO A CAMINHO?

Por 232 votos contra 197, a Câmara dos Representantes votou a favor do impeachment de Trump. Principal acusação: Incitamento à insurreição contra o governo dos Estados Unidos

Dez congressistas Republicanos aliaram-se aos Democratas. Os Republicanos que votaram a favor da destituição de Trump foram: Liz Cheney, Adam Kinzinger, Jaime Herrera Beutler, Anthony Gonzalez, John Katko, Peter Meijer, Dan Newhouse, Fred Upton, David Valadao, Tom Rice.

Os Democratas também votaram a favor da aplicação imediata da 25.ª Emenda. Do lado Republicano só Adam Kinzinger o fez.

O Processo passa agora para o Senado, onde 67 dos 100 senadores têm de aprovar a destituição. Mas tal não deve ser exequível antes da posse de Biden.

Mitch McConnell, líder da maioria no Senado, considerou importante o resultado da votação, pois permitirá, a breve prazo, disse ele, expulsar Trump do Partido Republicano.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

NOTÍCIAS DO FRONT


Faz hoje uma semana que o Capitólio de Washington foi invadido por apoiantes de Trump. Desde o assassinato de Lincoln, em 1865, que não se via nada com tamanha gravidade.

À medida que se aproxima a data da posse de Biden, cresce a ansiedade.

— A situação é de tal modo tensa que o general Mark A. Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas norte-americanas, enviou uma mensagem a todos os militares, lembrando-os do juramento em defesa da Constituição e do facto de Biden ser o próximo comandante-chefe.

Excerto do memorando: «Como temos feito ao longo de nossa História, os militares dos Estados Unidos obedecerão às ordens legais da liderança civil, apoiarão as autoridades civis para proteger vidas e propriedades, garantirão a segurança pública de acordo com a lei e permanecerão totalmente comprometidos em proteger e defender a Constituição do Estados Unidos contra todos os inimigos, estrangeiros e domésticos. [...] Como membros do serviço, devemos incorporar os valores e ideais da nação. [...] Apoiamos e defendemos a Constituição. Qualquer acto para interromper o processo constitucional não é apenas contra as nossas tradições, valores e juramento. É contra a lei

Além de Mark A. Milley, assinaram o memorando outros oito generais do Estado-Maior Conjunto.

— Para garantir a segurança da Inauguração, o Departamento de Defesa destacou 15 mil militares da Guarda Nacional para Washington DC. Os que forem colocados no Capitólio estarão armados, decidiu Ryan D. McCarthy, Secretário do Exército.

— Aumenta o número de grandes empresas que cortaram as tradicionais doações ao Partido Republicano. É o caso, entre outras, das seguintes: Goldman Sachs, Microsoft, JPMorgan Chase, AT&T, Coca-Cola, Morgan Stanley, Commerce Bancshares, Marriott, Hallmark, Boston Scientific, Citigroup, Amazon, Comcast, Walmart, Verizon, Airbnb, a farmacêutica Dow, etc. São directamente visados os senadores e congressistas republicanos que recusaram certificar os votos do Colégio Eleitoral.

Entretanto, depois do Twitter, Facebook, Instagram, Reddit, Snapchat, Reddit, Twitch, etc., foi a vez do YouTube bloquear Trump. Mas, ao contrário das redes sociais, por enquanto só o fez por 7 dias.

— À medida que o FBI e outras autoridades vão identificando os invasores do Capitólio (cerca de três mil até ao momento, dos quais 170 já foram acusados e presos cerca de cem), descobre-se que nem todos são rufias básicos. A caterva inclui militares vestidos à civil, ex-militares, polícias de folga, directores executivos de pequenas e médias empresas, quadros de agências de segurança, extremistas evangélicos, o filho de um juiz de Brooklyn que entrou fardado de polícia, políticos rurais, etc. A relativa surpresa reside na descoberta de Klete Keller entre os atacantes. Keller, nadador olímpico, recebeu duas medalhas de ouro. Invadiu o Capitólio vestindo o casaco da equipa olímpica dos Estados Unidos e foi denunciado pelo site de natação SwimSwam.

Na imagem do New York Times, membros da Guarda Nacional descansam no interior do Capitólio ao início da manhã. Clique.

NOVO CONFINAMENTO

Nos termos do Decreto do Presidente da República n.º 6-B/2021, com data de hoje, a Assembleia da República aprovou esta manhã a prorrogação, até 30 de Janeiro, do Estado de Emergência, desta vez com regras de confinamento geral.

O diploma entra em vigor às zero horas de sábado, dia 16 (meia-noite de sexta-feira), mas garante garante “a livre deslocação” para o exercício do direito de voto nos próximos dias 17 (voto antecipado) e 24 de Janeiro, data das eleições presidenciais.

As novas regras de confinamento antecipam esta prorrogação, entrando  em vigor às zero horas de sexta-feira, dia 15

Votaram a favor: PS, PSD, CDS, PAN e uma deputada não inscrita.

Votaram contra: PCP, PEV, IL, CHEGA e JKM.

O BE absteve-se.

terça-feira, 12 de janeiro de 2021

O PIOR ESTÁ PARA VIR?


Esta imagem vale por mil palavras: blindagem das janelas do Capitólio do Estado de Wisconsin, em Madison.

Está ser assim nos Capitólios (a sede do Governo de cada Estado) da maioria das capitais estaduais, porque, para o dia da posse de Biden, o FBI prevê motins em todos os Estados, com ataques aos Capitólios, tribunais estaduais, locais e federais, edifícios governamentais e, naturalmente, repetição da marcha sobre Washington para impedir a inauguração da nova Administração.

Chris Zimmerman, presidente do Comité Central Republicano do condado de Nye, no Nevada, divulgou no passado dia 8 uma carta onde, entre outras aleivosias, escreve: «Os próximos 12 dias serão algo para contar aos netos! Estamos de novo em 1776

No Texas, a maioria dos representantes decidiu ir armada para as sessões legislativas.

Clique na imagem do New York Times.

INTERCAMPUS


Sondagem da Intercampus para o Negócios e o Correio da Manhã, divulgada hoje.

BE e CHEGA empatados.

PS 38% / PSD 24,1% / BE 9,1% / CHEGA 9,1% / CDU 5,7% / IL 3,8% / PAN 3,6% /

CDS 2,3%.

Imagem: gráfico interactivo do Negócios. Clique.

EM QUE FICAMOS?


No espaço de 24 horas, o Presidente da República fez 4 testes ao Covid-19. O 1.º e o 3.º deram negativo, o 2.º deu positivo, o resultado do 4.º ainda não é conhecido.

De teste em teste até ao resultado pretendido? Se isto não é um rombo na credibilidade dos testes, vou ali e já venho.

Entretanto, um candidato presidencial, jornalistas e comentadores que o entrevistaram, estão em isolamento profiláctico.

Imagem: comunicado da Presidência da República. Clique.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

MARCELO DEU POSITIVO


O Presidente da República permanecerá em isolamento profilático, no Palácio de Belém, até ao próximo dia 18. A notícia foi conhecida há minutos.

Marcelo está assintomático e participará por videoconferência na reunião do Infarmed marcada para amanhã.

Imagem: tuíte do primeiro-ministro. Clique.

SEGUNDO IMPEACHMENT


Na imagem, a primeira das quatro páginas do Impeaching Donald John Trump, President of the United States, for high crimes and misdemeanors apresentado hoje pelos Democratas na Câmara dos Representantes.

Trump é acusado de abuso de poder, incitamento à violência contra o governo dos Estados Unidos, propagação de informações falsas sobre fraude eleitoral, bem como de encorajar os seus apoiantes a interromper a certificação dos votos do Colégio Eleitoral.

Se, nas próximas 24 horas, Mike Pende não accionar a 25.ª Emenda com vista a destituir Trump, haverá uma votação sobre o impeachment na próxima quarta-feira, asseguraram Nancy Pelosi e o congressista Steny H. Hoyer, líder da maioria na Câmara.

Mas o republicano Mitch McConnell, líder da maioria no Senado, adiantou que o impeachment de Trump só será discutido [no Senado] depois da posse de Biden, porque «não há nada na Constituição que proíba o impeachment de um presidente depois deixar o cargo.» A ver vamos no que isto dá.

Entretanto, Biden confirmou ter escolhido William Burns, diplomata de carreira, para director da CIA.

Clique na imagem.

OPERACIONALIZAR, AGORA?


Atrás de mim virá, quem de mim bom fará!, diz o provérbio. Rui Rio deve andar a rebolar-se com as calinadas de Rui Moreira.

A imagem é do Público. Clique.

A INFÂMIA


À medida que o tempo passa vão sendo conhecidos mais detalhes sobre a invasão do Capitólio. Por exemplo, sabe-se agora que polícias de folga participaram na invasão, tendo alguns vindo da Califórnia, do Estado de Washington (não confundir com Washington DC) e do Texas. 

Os rufias foram facilmente identificados por terem publicado vídeos e fotos suas nas redes sociais. Para já, estão suspensos de funções. O Washington Post identifica vários.

Nada disto surpreende. As cumplicidades estendem-se ao interior do Capitólio, onde, até ao momento, apenas se demitiram meia dúzia de elementos, entre eles Michael C. Stenger, Sargento de Armas do Senado (a mais alta autoridade de segurança do Congresso). Na sequência da renúncia de Stenger foram demitidos Paul D. Irving, Sargento de Armas adjunto, e Steven Sund, chefe da Polícia do Capitólio.

Mas continua muito por explicar.

Clique na imagem do NYT.

domingo, 10 de janeiro de 2021

JOÃO FERREIRA


Não tendo o PS apoiado nenhuma candidatura presidencial identificada com a sua área ideológica, votarei João Ferreira.

João Ferreira, 41 anos, biólogo, vereador da Câmara de Lisboa e eurodeputado, é membro do Comité Central do PCP, da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP e da Direcção do Sector Intelectual de Lisboa do PCP.

No Parlamento Europeu, para onde foi eleito em 2009, é vice-presidente do Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Verde Nórdica, sendo membro de várias comissões, entre elas a de Assuntos Constitucionais.

Clique na imagem.

DIAS DE PESADELO


Duas grandes empresas de transações bancárias online, a PayPal e a Stripe, bem como a GoFundMe (uma plataforma de crowdfunding com fins lucrativos), fecharam as contas dos organizadores da marcha sobre Washington que culminou na invasão do Capitólio.

Mas há redes opacas, difíceis de localizar, através das quais os adeptos de Trump pretendem repetir no próximo dia 17 a façanha do passado dia 6, desta vez «com sangue a escorrer daquele prédio», como sublinhou o republicano Couy Griffin, líder do grupo Cowboys for Trump.

O próprio Twitter, que tem fechado milhares de contas, alertou para a difusão de mensagens relacionadas com «futuros protestos armados» junto ao Capitólio, especialmente «em 17 de Janeiro».

Um aderente das teses radicais QAnon (segundo a qual os Democratas seriam satânicos pedófilos), identificado como Thad Williams, gabou-se de ter contribuído com mais de 30 mil dólares para a marcha dos “patriotas”. 

Na imagem, Jacob Anthony Chansley, o teórico da conspiração Q Shaman mais conhecido por Jake Angeli. Clique.

sábado, 9 de janeiro de 2021

ATÉ QUE ENFIM


Michael Sherwin, o principal promotor federal em Washington, começou a dar caça aos energúmenos: «Estamos a usar todos os recursos para identificar, prender e começar a processar os indivíduos que, de forma insolente, participaram nos actos criminosos verificados no Capitólio.» Treze já estão presos.

Jake Angeli, o conhecido teórico da conspiração Q Shaman — o rufia de tronco nu, lança com bandeira, rosto pintado e cornos na cabeça —, foi formalmente acusado de ser um dos principais mentores do cerco e invasão do Capitólio.

Adam Johnson (na imagem), a criatura que tentou roubar o púlpito de Nancy Pelosi, foi preso ontem à noite por US Marshals.

Richard Barnett, a criatura que se deixou fotografar com os pés em cima da secretária de Nancy Pelosi, foi preso em Bentonville, no Arkansas. Vai a tribunal no próximo dia 12 e será extraditado para Washington.

Cleveland Grover Meredith Jr., que participou na invasão do Capitólio com uma espingarda na mão e pistolas no coldre, foi acusado de, numa mensagem de texto, ter ameaçado de morte Nancy Pelosi: «Vais levar um balázio na testa

Derrick Evans, um legislador estadual de West Virginia, foi formalmente acusado de entrar de forma violenta e de permanecer, em «conduta desordenada», no Capitólio.

Doug Jensen, outro agitador, filmado a entrar no Capitólio por membros do HuffPost, está sob custódia no Condado de Polk, no Iowa. Enfrenta várias acusações, incluindo desobediência à polícia.

Há mais, mas a lista é longa. Para quem não sabe: além do cerco, invasão e arrombamento de portas e janelas, a caterva defenestrou mobiliário e tapeçarias, urinou e defecou em corredores, besuntou obras de arte com fezes, matou um polícia e feriu vários, teve acesso a áreas sensíveis do edifício (restritas à segurança máxima), etc. Portanto, não se trata só do acto simbólico de atacar o coração da Democracia.

Clique na imagem do New York Times.

AGORA FOI DE VEZ


Depois do Facebook, Instagram e Reddit, Trump também foi banido por tempo indeterminado do Twitter.

Excerto do comunicado: «Após análise detalhada de tuítes recentes da conta @realDonaldTrump e do respectivo contexto — designadamente pela forma como são recebidos e interpretados dentro e fora do Twitter —, suspendemos permanentemente a conta devido ao risco de reiterado incitamento à violência.» 

Os «eventos horríveis desta semana...» já haviam levado o Twitter a suspender durante 12 horas (entre a tarde de quarta-feira e a madrugada de quinta-feira) a conta do Presidente. O tuíte de ontem, sobre a inauguração de Biden, terá sido a gota de água.

Imagem: comunicado do Twitter. Clique.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

TAMBÉM TU, RUSSELL?


Russell D. Moore, 49 anos, teólogo, pregador, líder da Convenção Batista do Sul (evangélicos conservadores), actual presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa, pediu a renúncia imediata de Trump.

Junta-se assim a políticos de vários quadrantes, a senadores e congressistas, secretários [ministros] e assessores da Casa Branca, grandes empresários, opinion makers influentes, directores de jornais de referência, e outras personalidades, que têm instado o Presidente a renunciar.

Imagem: tuíte de Mr Moore. Clique.

SÓ AGORA?


Mike Pence não acciona a 25.ª Emenda, mas o vice-Presidente terá dito a Trump que estaria disposto a fazê-lo se ele não condenasse a invasão do Capitólio.

Advertido por assessores e por Pat Cipollone, o advogado-conselheiro da Casa Branca, para a possibilidade de ser acusado de incitamento à sedição, Trump fez um statement de dois minutos no Twitter, declarando-se «indignado com a violência, a ilegalidade e o caos...» Pois.

Disse mais: «Uma nova administração será inaugurada a 20 de Janeiro. Vou garantir uma transição de poder suave, ordenada e contínua. Este momento exige cura e reconciliação.» Também disse que os desordeiros terão de responder pelos seus actos.

Entretanto, o Wall Street Journal (conservador) juntou-se a outros jornais influentes exigindo a imediata renúncia de Trump.

Fica a pergunta: por que razão o Capitólio não foi logo “blindado” na manhã do passado dia 5, véspera da sessão conjunta do Congresso?

Clique na imagem do New York Times.

HENRIQUE SEGURADO 1930-2021


Morreu Henrique Segurado, poeta, jornalista e livreiro, personalidade discretíssima da vida cultural portuguesa. Tinha 90 anos. Só ontem à noite se soube da sua morte, ocorrida anteontem, dia 6.

Natural de Lisboa, Henrique Segurado foi um poeta bissexto, oriundo do grupo da Távola Redonda. Com obra publicada desde 1953, justamente representada em diversas antologias, coligiu em Almocreve das Palavras (2011) e Debaixo das Tílias (2012), dois volumes ilustrados por Rui Sanches, o essencial da sua poesia. O livro derradeiro foi O Avesso do Império (2016), organizado por Manuel Rosa.

Enquanto jornalista, fez carreira a partir de 1956, no Século, Diário de Lisboa, República, etc., tendo sido, em 1975, um dos fundadores do semanário O Jornal, do qual foi administrador. 

Como livreiro, abriu em 1976 as livrarias Castil, primeiro a da Rua Castilho, depois a de Alvalade e a seguir outras quatro, uma delas no Porto.

Os meus sentimentos a sua filha, a artista plástica Teresa Pavão.

Clique na imagem.